Habacuque Villacorte

Servidores terão “2017 da sofrência” com JB e Edvaldo!
20/04/2017 às 20:33:30

Os números mostram que o ano de 2017 será muito difícil para os servidores públicos do município de Aracaju e do Estado de Sergipe, respectivamente. Não há perspectiva de melhora financeira para o exercício, nem da parte do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e, muito menos, do lado do governador Jackson Barreto (PMDB). Ambos estão gastando demais com pessoal, sem contar que os débitos das gestões são exorbitantes. Isso inviabiliza a capacidade de novos investimentos. Aí, se o governo federal não ajudar, os dois não “saem do lugar”.

 

Há quem diga que o melhor auxiliar de Edvaldo Nogueira é Augusto Fábio, secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão. E deve ser mesmo. Mas o prefeito, que recebeu uma gestão endividada de seu antecessor, por enquanto não colocou em prática o plano de governo que apresentou na campanha eleitoral de 2016. Faz festa pelo pagamento de salários, apesar de ter parcelado os rendimentos de dezembro em 12 vezes. Mas não conseguiu nada a mais que isso, não tem perspectiva de reajuste para os servidores e nem de grandes investimentos para 2017. Tentará apenas manter a folha em dia.

 

Se a primeira impressão é a que fica, na relação com os médicos, Edvaldo cometeu equívocos sucessivos, ao ponto de agora tentar convencer a todo custo a categoria de voltar ao trabalho. Nessa quinta-feira (20) os trabalhadores completam exatos três meses de paralisação. É estranho o silêncio de outros sindicatos. Não existe sinalização alguma da PMA e a data-base para negociação de salários é em Maio próximo. A informação é que a prefeitura quer mudar a data para o segundo semestre. Alguns sindicalistas já devem ter conhecimento, mas a maioria dos trabalhadores desconhece.

 

No Governo do Estado o 2017 também será da “sofrência” para o funcionalismo. Falta motivação, criatividade e ânimo de boa parte da equipe de auxiliares. Muitos seguem acomodados, empurrando os problemas com a barriga. E o governador Jackson Barreto (PMDB), talvez focado em uma possível candidatura a senador, não cobra muito, parece fazer “vistas grossas”. Para não dizer que é a “crítica pela crítica”, um dos principais auxiliares do chefe do Executivo, o secretário da Fazenda, Josué Modesto Subrinho, fez anúncios realistas, mas assustadores para os deputados estaduais, nessa terça-feira (18), na Assembleia Legislativa.

 

Para o servidor ele já antecipou que Estado não tem margem para possíveis aumentos de salários em 2017. Ele também anunciou que o governo não deverá retomar este ano com os pagamentos de rendimentos dentro do mês trabalhado. Os trabalhadores seguirão recebendo com atraso e com sérios riscos de parcelamentos nos meses de Junho, Julho e Agosto, período onde é tradição a queda de arrecadação. Para esconder a má gestão, usam sempre a Previdência Social e a elegem como “vilã”. Não há perspectiva de melhora para o povo e muito menos para o funcionalismo.

 

Em síntese, a teoria de que governo e PMA compondo o mesmo agrupamento político não está funcionando na prática. Pior: juntas as gestões não têm uma política de valorização do funcionalismo. Governador e prefeito parecem disputar quem mais “massacra” o servidor. Enquanto isso, o Estado está acima do limite prudencial de gastos com pessoal e destina 63% de suas receitas para isso, ficando muito pouco para investimentos. Por sua vez, na Prefeitura a oposição denuncia que Edvaldo já mantém um quadro de comissionados maior de que a gestão de João Alves, ponto extremamente combatido por ele na campanha eleitoral. Não será um ano fácil para o servidor...

 

Veja essa!

A Polícia Civil de Sergipe, por meio do Departamento de Repressão aos Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (DEOTAP), apresenta na próxima segunda-feira (24), às 08 h, na sala de imprensa radialista Júlio César, os resultados da Operação Babel. A investigação visou apurar crimes envolvendo a coleta de lixo em Aracaju.

 

E essa!

Na oportunidade, estarão presentes a diretora do Deotap, delegada Danielle Garcia, e os delegados Nádia Flausino e Gabriel Nogueira, para dar mais informações sobre as investigações que resultaram na deflagração da operação e conclusão do inquérito.

 

Inquérito I

Mesmo antes da SSP se manifestar, o inquérito da “Operação Babel”, disponível no sistema do Tribunal de Justiça, revela que 14 pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil, como o até então “ficha limpa” Mendonça Prado e presidente afastado da Emsurb; José Antônio Torres (proprietário da empresa TORRE) preso sob custódia no Hospital Cirurgia;

 

Inquérito II

Também foram indicados a ex-vereadora de Aracaju e ex-presidente da Emsurb, Lucimara Passos (PCdoB); José Carlos Dias da Silva (gerente de contratos da Torre); José da Silva Araújo Silva (gerente geral da Torre); José Reinaldo de Souza (Diretor de Limpeza da Emsurb); José Roberto Gomes do Carmo (gerente operacional (gerente operacional da Emsurb – licenciado); além de Júlio César Flores (ex-presidente da Emsurb).

 

Sindilimp

Também entraram na “panela” o Rayvanderson Fernandes dos Santos – Montanha – (presidente do Sindilimp) e Alexsandro dos Santos, que também é ligado ao sindicato dos agentes de limpeza.

 

Mais gente

Também foram indiciados Márcio Zylberman (assessor de planejamento da Emsurb – afastado), Rosenice Figueiredo Machado (procuradora chefe da Emsurb – afastada), Soraya Machado Torres (sócia proprietária da Torre) e Sylvia Emilia Cardoso Barreto (presidente da comissão de licitação da Emsurb).

 

Quem é Zylberman I

Após o indiciamento, muitas pessoas questionaram quem era o assessor de planejamento da Emsurb que está afastado. Este colunista “refresca” a memória dos sergipanos: Márcio Zylberman foi colaborador do governo de Sergipe, na secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG), na gestão de Jorge Alberto e no primeiro governo de Marcelo Déda (in memoriam).

 

Quem é Zylberman II

Depois Márcio seguiu servindo à Seplag, mas sob a gestão de Oliveira Júnior, na Superintendência Geral de Compras Centralizadas do Estado de Sergipe – SGCC/SEAD – (Comprasnet), até a denúncia feita por este colunista do contrato de prestação de serviços, resultante de pregão eletrônico, altamente lesivo ao Erário Público Estadual, fato esse amplamente divulgado na mídia como ‘O escândalo do ônibus do CEAC Móvel de R$ 10 milhões’”.

 

Quem é Zylberman III

Servidor do Estado de Sergipe como Técnico em Políticas Públicas e Gestão Governamental e carioca, Zylberman foi cedido para o governo do Estado do Rio de Janeiro, para trabalhar com o então governador Sérgio Cabral (PMDB), que “enxergou seu talento”.  Ele foi cedido com todos o ônus para o governo do RJ.

 

Emergencial

Convidado por Mendonça Prado, Zylberman foi para a Emsurb e teria sido o responsável pela elaboração do contrato emergencial do lixo da capital que está sob investigação da Polícia e do Ministério Público.

 

Nitinho

Não é de agora que este colunista tem alertado ao presidente da Câmara de Vereadores, Josenito Vitale (PSD), sobre a resistência que ele tem liderado contra a instalação da CPI do Lixo na CMA. Nitinho tem um histórico limpo na política e não se prejudicar ou desgastar a imagem do Legislativo para atender ao prefeito...

 

CPI do Lixo

Em entrevista à imprensa, Nitinho garantiu que se o recurso que protocolou contra a decisão judicial for negado, só na próxima quinta-feira (27) a CMA instalará a CPI, com os membros indicados por ele. No inquérito da Deotap, o presidente da CMA não foi indiciado, mas foi citado pelos delegados que investigam a polêmica da coleta do lixo e limpeza de Aracaju.

 

Elber Batalha I

O vereador Elber Batalha (PSB) denunciou na tribuna da CMA que o inquérito da Operação Babel, da Polícia Civil, revela ligações às vésperas do fim do segundo turno das eleições em 2016, “com supostos pedidos do prefeito Edvaldo Nogueira ao dono da Torre, solicitando recursos e doação de caixa dois para campanha. A investigação da Deotap concluiu com a quebra do sigilo bancário da Torre que foram verificados saques exatamente nos valores solicitados pelo prefeito Edvaldo Nogueira”.  

 

Elber Batalha II

“Todos sabem qual foi o derramamento de dinheiro em Aracaju na última semana das eleições em 2016. Isso é muito sério. O inquérito será encaminhado para a Procuradoria Regional Eleitoral e aí abre-se uma nova perspectiva nesta discursão; o dinheiro que envolvia as relações do lixo em Aracaju, tenham sido utilizados decisivamente para definir os resultados as últimas eleições”, garante Elber.

 

Edvaldo Nogueira I

Em entrevista à imprensa, o prefeito de Aracaju disse que não tem o que esconder, que a população conhece o seu histórico ético e que a investigação agora está com a Justiça e com a Polícia. “As pessoas conhecem a minha conduta ética, o meu comportamento”. “Este não é o momento da desesperança. As dificuldades estão aí para serem vencidas. Continuo animado e confiante. As dificuldades não me abatem. Acordo bem cedo e durmo tarde esperançoso de que iremos consertar os problemas que encontramos na prefeitura de Aracaju”.

 

 

Edvaldo Nogueira II

“Mesmo diante de uma dívida de R$ 530 milhões de curto prazo e mais R$ 300 milhões de longo prazo, que comprometem até 80% da receita líquida do orçamento da prefeitura, não nos abatemos. Da mesma forma, tenho certeza que os brasileiros também irão se levantar para enfrentar os problemas do pais. Assim como tem sido também aqui em Sergipe, com o esforço do governador Jackson Barreto, que trabalha para garantir o progresso e o desenvolvimento”, afirmou o prefeito.

 

Valadares Filho I

O deputado federal Valadares Filho determinou aos advogados do Partido Socialista Brasileiro (PSB) que acompanhem de perto, junto à Procuradoria Eleitoral e ao Tribunal Regional Eleitoral, tudo o que for relacionado às investigações das eleições municipais de 2016, para a escolha do prefeito de Aracaju.

 

Valadares Filho II

Há fortes indícios de que as eleições tenham sido fraudadas sob a influência do poder econômico e da corrupção eleitoral, de acordo com o que foi apurado até agora em inquérito aberto pela delegacia de crimes tributários e administrativos da SSP. “Em face da gravidade das denúncias, estamos analisando com os nossos advogados a possibilidade jurídica de ingressarmos com um pedido de nulidade das eleições junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE)”, disse Valadares Filho.

 

Sem surpresa

Os fatos que a Polícia Civil divulgou não são surpresa, segundo ele. “Inclusive, o derrame de dinheiro para mudar o resultado das eleições nos bairros da periferia foi objeto de denúncia à Polícia Federal pelo presidente municipal do partido, Elber Batalha, com o apoio do senador Valadares e de membros da coordenação de minha campanha”.

 

Lamento

Valadares Filho acha lamentável, também, que um dos grandes motivos que levou às mudanças na Secretaria de Segurança Pública (SSP) tenha sido a descoberta das práticas que Edvaldo Nogueira adotou durante o processo eleitoral.

 

Mudanças na SSP

“O governador Jackson Barreto, ao mudar a cúpula dirigente da SSP, inaugurou mais um capítulo trágico na história de Sergipe que é o de inibir o combate à corrupção”. Desde o início deste ano, o deputado Valadares vem alertando à sociedade sobre as relações promíscuas do prefeito eleito com a empresa Torre. E ele volta a enfatizar: “Essa é a prática atrasada do PCdoB para financiar campanhas eleitorais”.

 

Saúde

Como este colunista tem acertado em algumas questões que tem pontuado aqui, lá vai mais uma: se a Polícia e o Ministério Público estão investigando a fundo o contrato emergencial feito pela Emsurb e a Torre, imagine se atentarem para um outro emergencial realizado na Saúde de Aracaju?

 

Bomba!

Em um conhecido órgão da administração estadual não é segredo para ninguém: uma empresa atolada em investigações, “presenteou” o então gestor com a reforma completa e todo o mobiliário da sede, e, segundo se comenta, sem qualquer procedimento licitatório.

 

Exclusiva!

A informação é que a empresa privada honrou a compra de ar-condicionado e até de quadros. Houve pintura de paredes e passaram o “trator” por cima de tudo. A coluna pede “licença” para questionar: o que teria feito esse órgão para ganhar todo esse “mimo” dessa empresa? Em Sergipe tudo se sabe...

 

Maria do Carmo

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) defendeu a união de forças de todos os segmentos sociais, em especial da classe política, no sentido de garantir a permanência da Petrobras em solo sergipano, sobretudo, com maior produção e investimentos. “Há tempos, vê-se que o Estado de Sergipe tem sofrido grande queda de receita relativa à contribuição de royalties da empresa. Convém frisar que Sergipe representa menos de 2% da produção da Petrobras no Brasil. Isso é muito preocupante, pois não temos grande peso e precisamos reagir”, alertou Maria. 

 

Machado I

O ex-deputado federal José Carlos Machado, motivado pela iniciativa do deputado estadual Luciano Pimentel (PSB), também demonstrou preocupação com a decrescente produção da Petrobras em Sergipe. Para ele o Estado passou por mudanças desde a instalação da empresa. "Sergipe se divide entre antes e depois da Petrobras, pois ela investiu muito em seus projetos e ajudou a desenvolver o Estado", garante.

 

Machado II

De acordo com Machado, os números apresentados por Pimentel são mesmo preocupantes. "Ele revela dados sobre a queda de prospecção de petróleo em mar e terra, redução drástica dos royalties gerados e alerta para a iminência de, no futuro, a companhia deixar de operar no Estado, o que seria extremamente prejudicial", alerta. 

 

Vale

Mas Machado vai além. Para ele, não é só a falta de investimentos da Petrobras que preocupa: a da Vale também. "Se as duas pararem definitivamente, Sergipe está perdido", opina. Machado usa a Vale como exemplo para esse cenário porque a empresa parece ter desistido, por exemplo, da exploração da carnalita. 

 

Carnalita

“O projeto era milionário e está totalmente esquecido. Ninguém sabe se a Vale desistiu mesmo dele ou se está aguardando alguma decisão. Enquanto isso, a empresa vem gerando um passivo ambiental impagável", considera Machado. 

 

Ministro

Diante disso, ele considera louvável a vinda do ministro das Minas e Energias, Fernando Bezerra Filho, a convite de Luciano Pimentel, mas também acredita que é preciso mais que isso. "A bancada sergipana poderia se reunir e procurar a Superintendência da Petrobras em Sergipe e, num segundo momento, a Presidência Nacional da empresa, porque, se não ficarmos atentos, as coisas não andam", ressalta. 

 

Parabéns

A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), ocupou a tribuna durante o pequeno expediente na câmara de vereadores de Aracaju (CMA), para parabenizar o município sergipano de Lagarto pelos seus 137 anos. Na ocasião, a parlamentar manifestou gratidão pela sua cidade natal, destacando que toda a família nasceu e cresceu em Lagarto. "Lá está grande parte do meu coração e todo o meu sangue. Parabéns!

 

Lagartense

Lagartense de alma, Emília enalteceu a importância do município na construção da sua vida pessoal e profissional. “Tenho uma enorme gratidão por Lagarto, cidade onde nasci e dei meus primeiros passos mantida. Devo a Lagarto parte de tudo o que sou como mulher pública", celebrou.

 

Movimentado I

O gabinete do senador Eduardo Amorim (PSDB) foi um dos mais visitados essa semana em Brasília. Por lá passaram os deputados estaduais Antônio dos Santos (PSC) e Luciano Pimentel (PSB), o federal Valadares Filho (PSB), os prefeitos, Cristiano Beltrão (Ilha das Flores), Genivaldo dos Anjos ‘Dadau’ (Santo Amaro das Brotas), Gilson Andrade (Estância), Jeferson Santana (Maruim), Vino Barreto (Rosário do Catete) e vereadores de Santo Amaro das Brotas e Rosário do Catete.


Movimentado II

Eduardo Amorim discutiu novas emendas para os municípios e temas relacionados ao desenvolvimento do interior sergipano. “Nosso gabinete está sempre de portas abertas a quem nos procura. Aqui, ampliamos propósitos dos munícipes nas diversas regiões de Sergipe. É do meu interesse conhecer os projetos que favoreçam a quem mais precisa”, disse o senador.

 

Seca

Os deputados federais de Sergipe se reuniram para discutir o pedido de 23 prefeitos dos municípios que sofrem com a seca por recursos federais para ajudar no combate à estiagem. A forma mais rápida de obtenção de obras estruturantes nesse sentido seria via emendas coletivas impositivas, ou seja, são recursos que serão prioritários.

 

Laércio Oliveira

O deputado Laércio Oliveira, falou sobre as consultas formuladas em busca de subsídios para o embasamento na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e demais portarias que regem a execução de emendas orçamentárias para o atendimento à essa demanda e apresentou os impedimentos indicados pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão que inviabilizam o atendimento à solicitação.

 

Sílvia Fontes I

A deputada estadual do PDT, Silvia Fontes, foi até a Cúria Metropolitana para uma visita de cortesia ao Arcebispo Metropolitano de Aracaju, Dom João José da Costa. O encontro aconteceu em clima de descontração e foi acompanhado pelo Padre José Lima.

 

Silvia Fontes II

“Tenho certeza que deixo o encontro com Dom João José da Costa muito mais fortalecida e abençoada do que quando cheguei. Além de ter podido ouvir uma pessoa tão sábia e inteligente, não apenas no que se refere aos assuntos de Deus”, ponderou a parlamentar.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

Habacuque Villacorte

Jornalista há mais de 15 anos no mercado sergipano, Habacuque Villacorte há quase 12 anos responde pela editoria de política do Jornal Correio de Sergipe, onde também é o responsável pela coluna Quórum, aos domingos, além de acumular vasta experiência com gestão pública e assessoria de comunicação. Começou sua trajetória no Jornal da Cidade e já fez análises políticas na Rádio Jornal AM e na TV Alese.